Foto: Blog Last Minute
Na minhaEuropa
20/06/2016 | Nenhum comentário

Jai-Ca, meu boteco de estimação em Barcelona

Dizem que se conselho fosse bom, ninguém dava de graça, mas a verdade é que há muitas dicas úteis e grátis por aí, e por aqui : )

Quando resolvemos conhecer os bares de Barceloneta, fui direto ao meu oráculo. Entrei no Achados, da Dri Setti, digitei o nome do bairro e esperei para ver o que ela sugeria.

Apareceu uma preciosidade: a rota das melhores tapas da região, um tesouro bem guardado nos nossos celulares e explorado durante todo o caminho.

A ideia era passear pela orla, curtir o clima, e depois sentar num bar para comer, papear e desfrutar o resto da tarde.

Mateus queria repetir a ida à Xampanyeria, mas, pelo horário (14h30), foi impossível.

Seguimos os passos da Adriana, passamos em frente a quatro dos cinco bares que ela indicou.

Segons Mercat era muito arrumadinho, mais para restaurante e longe da categoria ‘copo-sujo’ que a gente queria. Os outros três, além de lotados, pareciam animadíssimos! Rezamos pra encontrar um espaço em qualquer um. Fomos abençoados com uma vaguinha no balcão do melhor e mais cheio, o Jai-Ca.

Lateral do Jai Ca Blog Vem Por Aqui

Além da cerveja gelada, as tapas desse bar foram feitas sob encomenda para mim.

Mexilhão empanado do Jai-Ca Blog Vem Por Aqui

Mexilhão empanado, brilhando de gordura ou de alegria???

Frutos do mar de todos os tipos, peixinho frito, croquetes de carne…sonhos gastronômicos espalhados pelo balcão. Nada gourmet, mas tudo muito confortador.

Peixe frito e cerveja do Bar Jai-Ca Blog Vem Por Aqui

Como as tapas já ficam prontas, ou semiprontas, depois que a gente faz o pedido tem que esperar por uma passada rápida pela cozinha para que as maravilhas voltem quentinhas, no jeito para serem comidas.

Pulpo à galega e salada russa Blog Vem Por Aqui

Virou nosso bar de estimação! Levei irmão, amigo, indiquei até pra desconhecido.

Fotos do time do Barça Bar Jai-Ca Blog Vem Por Aqui

O Pato, nosso garçom preferido, ficou brother do Mateus, que prometeu, mas não cumpriu, levar uma flâmula do Atlético para pendurar na parede cheia de ícones do futebol quando a gente voltasse. Como sou flamenguista, não sou eu que ia lembrar…

Diferenças culturais nos bares e restaurantes da Espanha

– Os horários de almoço e jantar dos espanhóis são bem mais tardios que os nossos. Mesmo durante a semana, eles almoçam por volta de 14h30 e jantam a partir das 21h, nada mais natural, então, que esses sejam os horários de pico em bares e restaurantes.

Jai-Ca por volta de 14h30, lotadinho...

Jai-Ca por volta de 14h30, lotadinho…

– Sol no inverno é uma boa para a gente se aquecer enquanto caminha, mas quando eu digo que fez sol em novembro ainda estou dizendo que saímos de casaco e sentimos algum frio na rua. Dentro dos estabelecimentos quase sempre há calefação, então, tenha em mente que, quando você sair pra comer, não dá pra estar de pijama por baixo do casaco, a não ser que você queira mesmo que esse seja o seu look.

– Cerveja é sinônimo de chope nos botecos. A cerveza de barril ou caña é sempre a mais pedida e não existem garrafas de 600 ml (nos mercados até é possível encontrar de 1 litro…), se você pedir garrafa, vai receber uma long neck.

Chopps Estrela Blog Vem Por Aqui

– Como muitos bares são pequenos mais da metade dos frequentadores já está preparada, e acostumada, a passar o tempo todo de pé, no balcão.

– O mais engraçado é que vários bares espanhóis são uma mistura de café-bar-restaurante, abrem cedo, geralmente antes das 10h, fecham tarde da noite, e servem de tudo…do café da manhã ao jantar.

– Atendimento simpático é coisa de América Latina. Como a mão de obra é cara, os restaurantes e bares tem pouquíssimas pessoas servindo e elas (geralmente) estão estressadas e esperam que você comande logo seu pedido. Ou seja, chegou, pegou o cardápio e já escolheu (rapidinho) entrada, prato e sobremesa ou, no caso dos bares, a bebida e o tira-gosto. Eu costumo brincar que a Espanha é o lugar onde o cliente nunca tem razão…

– Se você for a um estabelecimento com mesas, entre e espere o maitrê ou o garçom te encaminhar ou indicar onde você pode sentar, mesmo que haja vários lugares vazios. Outra vez, como a mão de obra é escassa, é normal concentrar os clientes numa parte do salão para facilitar o atendimento ou podem haver reservas que não estão indicadas.

– Com a cultura das tapas (pequenos tira-gostos individuais), é muito comum encontrar várias opções de comida expostas no balcão. Os frios são servidos do jeitinho que estão, mas, às vezes, a comida quente (frituras e afins) dá uma passada pela cozinha antes de voltar para o cliente.

Balcão de tapas do Jai-Ca

– Carne de boi não é o forte da culinária espanhola. Nunca comi um corte bem temperado em nenhum restaurante local. Já porco e frutos do mar eles tiram de letra, melhor optar pelo que tem mais tradição.

– É a coisa mais normal do mundo para os espanhóis tomar um copo de vinho ou cerveja no almoço, mesmo no intervalo do trabalho. Os menus do dia sempre vêm com uma opção de bebida alcóolica.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *