Foto: Sara khan - Obra do próprio, CC BY-SA 2.0
Na melhor X Na piorEuropa
15/06/2016 | Nenhum comentário

Mistérios em Stonehenge e mofo no albergue de Praga

Thaís de Sá é doutoranda em Psicolinguística e, aos pés da Torre Eiffel, decidiu que queria se aventurar pelo mundo. O passeio era apenas parte de uma viagem para visitar o namorado, que fazia intercâmbio na Alemanha, mas despertou a certeza de que ela também precisa viver essa experiência. Desde então, Thaís morou no interior da França, conheceu 20 países e voltou recentemente de uma temporada de estudos nos Estados Unidos.

Na Melhor     

Num monumento construído há mais de cinco mil anos, e que ainda é uma incógnita para a humanidade, Thaís viveu um dos momentos mais impressionantes de uma viagem. Conhecer Stonehenge, na Inglaterra, parecia um sonho distante e causou um grande impacto.

Na hora em que eu cheguei lá, falei: ‘não acredito que eu estou aqui!’ (...) Porque é uma coisa que você sempre vê, todo mundo fala e você pensa, ‘eu posso ir, posso chegar lá e olhar.’”

Ela conta que o fato de ninguém saber exatamente o que significam as pedras causa uma curiosidade natural nos visitantes e traz uma aura de mistério para a região.

Solsticio de inverno em Stonehenge Blog Vem Por Aqui

Um cemitério, um relógio astronômico, um templo religioso, um local de cura para doentes… Se nunca ficou provado qual o objetivo final de Stonehenge, já se sabe que a instalação foi construída por povos pré-históricos em três etapas, entre 3.100 e 2.075 a.C.

A origem das pedras também foi identificada, embora haja dúvidas sobre como elas chegaram até a área atual, já que vieram de uma pedreira no País de Gales, há 260 quilômetros de distância.

Outro fato desvendado recentemente foi o formato original do monumento que hoje é um semicírculo, mas já esteve completo.

O site oficial tem preços e horários de visitação. Como já foi moda entre os turistas alugar picaretas para levar um souvenir tirado das pedras, hoje há uma corda separando o complexo do público.

Solstício de verão em Stonehenge Blog Vem Por Aqui

Solstício de verão em Stonehenge.

A exceção é no período do Solstício de Verão, quando os visitantes podem entrar gratuitamente e andar pelas construções. O evento costuma atrair mais de 20 mil pessoas, muitas buscando experiências místicas. O UOL Viagem fez uma bela galeria de fotos de uma das edições da festa. O Londres Para Principiantes tem dicas bem didáticas para quem quer visitar Stonehenge nesse período ou fora da agitação.

Se você quer esticar o passeio e conhecer a cidade mais próxima, Salisbury, aproveite as dicas do Ideias na Mala e do Ducs Amsterdam.

Na Pior

O mistério que seduziu Thaís em Stonehenge passou longe da viagem que ela fez a Praga. Não havia nada escondido ou abstrato no hostel onde ela se hospedou na capital checa. A sujeira e a bagunça estavam bem à vista.

Thaís já havia dormido em quartos compartilhados de outros albergues simples pela Europa, mas não esperava o que encontrou no Sokolska Youth Hostel.

Fora a localização, ela não conseguiu dizer nada de positivo sobre o lugar. Imundo e sujíssimo foram alguns adjetivos repetidos durante a nossa conversa. E ela contou mais…

“O banheiro era uma porta que não fechava com duas duchas e uma cortininha nojenta.”

Como era misto, quando Thaís queria tomar banho o namorado tinha que ficar na porta, vigiando.

Já faz um tempo que a doutoranda passou por lá e a situação parece ter melhorado, mas vale a pena ler as avaliações do Booking, do TripAdvisor e ficar atento às observações de outros hóspedes. Vi mais gente falando sobre sujeira no Booking, apesar de a nota não ser tão ruim: 7.4 para mais de 426 análises.

O 360 Meridianos fez um post com os melhores pontos da cidade e dicas de hotéis em cada uma das áreas. O Turomaquia tem uma opção boa, bonita e barata e ainda aponta outras três hospedagens por lá.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *