Foto: Argentina Travel
Na minhaAmérica
14/08/2017 | Nenhum comentário

Os melhores lugares de Buenos Aires

Eu adoro a capital da Argentina, tanto que fui para lá duas vezes em 2010. Claro que uma passagem por R$ 150 me ajudou a regressar rápido, mas os bares sempre cheios, a comida boa e um certo ar europeu eram os verdadeiros atrativos.

Mulher de costas, andando em rua com prédios antigos e luminárias com pessoas andando no mesmo calçadão Blog Vem Por Aqui

Demorei um pouquinho para voltar. Com milhas extras e uma folga inesperada, consegui fazer a terceira visita em 2014.

Encontrei um país empobrecido, que, ainda assim, estava longe de perder o charme. Nem os engarrafamentos, nem os protestos diários conseguiram tirar o ar sedutor de Buenos Aires.

Carros de polícia em frente a uma faixa de pedestres na rua Blog Vem Por Aqui

Fora dos estádios de futebol, nunca senti nenhuma animosidade por parte dos nossos vizinhos. A facilidade de compreensão do espanhol é outro atrativo.

Ainda assim, é preciso se preparar. O transporte dos aeroportos (Aeroparque e Ezeiza) e a troca de moedas são as primeiras escolhas que o turista tem que fazer.

Guichê de atendimento da Táxi Ezeiza com atendentes do lado de dentro e letreiros grandes em cima e abaixo com o nome da empresa. Em frente a ele, pessoas no aeroporto Blog Vem Por Aqui

Até a minha última ida, o câmbio negro era a única alternativa para fugir do desgoverno dos Kirschner. Hoje, como a diferença é pequena, não vale a pena arriscar. Bancos ou casas de câmbio oficiais são a melhor opção. Uns trocados a mais não valem um golpe.

Em relação ao transporte, a lógica é a mesma. Use as empresas credenciadas ou, para economizar, aposte no Uber. O risco de pegar um táxi pirata ou receber notas falsas de troco não compensa.

O Viaje na Viagem tem um post atualizadíssimo sobre esses temas.

Onde ficar

Outra decisão que o turista tem que fazer é em relação à hospedagem. Para uma primeira vez, o centro é uma boa opção. Tem atrações turísticas, como a Casa Rosada, o Obelisco e o Teatro Colón, e dar para ir a pé para San Telmo e Puerto Madero.

Prédio do Teatro Colón com gramado na frente Blog Vem Por Aqui

Teatro Colón

Se você procura opções baratas na área central, recomendo o hotel em que nossos amigos se hospedaram, o Two.

Entrada do hotel com chão de piso preto, parede de vidro jateado com a marca do hotel e mesas e cadeiras ao lado Blog Vem Por Aqui

Ou o que a gente ficou da segunda vez em que estivemos lá, o básico, mas sempre limpinho, Ibis Obelisco.

Fachada do hotel toda de vidro com três árvores compridas, tipo bambu Blog Vem Por Aqui

Como eu disse acima, o centro até é uma boa opção para uma primeira vez, mas quem já fez todos os passeios turísticos e quer uma zona mais estilosa deve ficar em Palermo. O Airbnb oferece muitos lugares bacanas na região.

Essa é área mais descolada da cidade… Estar longe é sinônimo de táxi caro.

E já que Palermo são muitos (Viejo, Soho, Botanico, Alto, Hollywood…) procure uma hospedagem perto da Plaza Serrano, que hoje atende pelo nome de Plaza Julio Cortázar.

Pontos turísticos e opções menos convencionais

Ir pela primeira vez a Buenos Aires exige um check in em programas que, provavelmente, não se repetirão. O show de tango, o café da manhã na Tortoni, a voltinha pelo Caminito, as visitas ao estádio do Boca e ao cemitério da Recoleta…todos esses passeios turísticos são imprescindíveis para quem está conhecendo a cidade, mas podem ser deixados de lado nas próximas visitas.

Há várias casas de tango e pacotes com jantar e show sendo oferecidos em todas as partes. Ignore os assediadores da Florida e busque os ingressos nos sites das próprias casas. A Señor Tango é a mais famosa, mas dizem que os shows da Esquina Gardel são mais autênticos. Eu optei por um espetáculo mais barato (e talvez mais teatral que os outros) no Café Tortoni.

Mosaico com fotos de um casal dançando no palco do Café Tortoni, palco lotado de dançarinos e com orquestra em cima do Esquina Gardel e da fachada do Señor Tango Blog Vem Por Aqui

O Tortoni parece a Confeitaria Colombo, existe desde 1858, e continua encantando turistas com o chocolate com churros e as tostadas. À noite, eles têm shows na parte de baixo do prédio.

Clientes nas mesas do Café Tortoni e teto com vitrô e lustres antigos Blog Vem Por Aqui

Para quem não gosta de tango ou já passou dessa fase, a grande atração é uma companhia portenha que faz sucesso no mundo todo. A Fuerza Bruta tem um espetáculo em cartaz até setembro, no Centro Cultural da Recoleta. Dá uma olhada no vídeo para saber o que te espera:

O Caminito é outro lugar para bater o ponto. Com suas barraquinhas de souvenir, os predinhos coloridos e artistas dançando tango na rua, é um espaço agradável no meio de um bairro pobre.

Casal sentado no degrau da loja de entrada da Havana no Caminito com portas verdes coloridas e letreiro com a marca Havana e, abaixo, pintada a palavra Caminito Blog Vem Por Aqui

La Boca exige atenção e cuidado, não é recomendável sair da parte turística a pé e sozinho. No bairro também está o estádio do Boca Juniors, a famosa Bombonera. Dá pra fazer um tour pelo museu e comprar peças retrôs nas lojinhas da região.

Ala do museu com quadros com camisas históricas Blog Vem Por Aqui

Uma boa dica de almoço para quem está por ali é um típico bodegón argentino, El Obrero.

Mulher sentada na frente da fachada do restaurante que tem letreiro antigo da Coca-Cola e ao lado o do próprio restaurante Blog Vem Por Aqui

Antigo, cheio de fotos de famosos que passaram por lá e de lembranças de times de futebol do mundo todo, o Obrero chama atenção pela carne, melhor que de muitos restaurantes chiques da cidade. As lulas empanadas são uma ótima entrada.

Parte interna do restaurante com paredes cheias de quadros com fotos Blog Vem Por Aqui

O cemitério da Recoleta e o túmulo de Evita também fazem parte da lista de peregrinação dos turistas.

Cemitério com tumbas dos dois lados e, ao centro, uma com mármore preto e anjo sentado na frente Blog Vem Por Aqui

Na pracinha em volta há vários cafés e restaurantes, apesar disso, a melhor opção por aqui é caminhar até a casa de empanadas mais popular da cidade, El Sanjuanino.

Fachada do Sanjuanino com placa tipo estátua de mestre-cuca na frente segurando o cardápio Blog Vem Por Aqui

Prove sabores variados e aproveite para testar as duas versões, assada e frita.

Homem com blusa do Atlético, de olhos fechado, beijando uma empanada no prato Blog Vem Por Aqui

A satisfação é garantida

Pertinho da Sanjuanino está um dos hotéis imponentes de Buenos Aires, o Alvear, que tem um chá da tarde famoso e muito recomendado. Contamos aqui como é.

Mesa com pratos e copos de chá do hotel, dentro do prato um pedaço de bolo decorado e na xícara, o chá Blog Vem Por Aqui

Do cemitério também dá para ir a pé ao Buenos Aires Design, um shopping de decoração que tem uma loja grande da Morph (mistura de Imaginarium com Tok Stok) cheia de coisinhas bonitas e baratas para casa. Tipo esse apontador de cenouras…

Apontador grande, laranja com cenora dentro e pedaço de cenoura saindo Blog Vem Por Aqui

No terraço do shopping há bares legais, como o Camping, que tem cervejas artesanais, mesas de madeira como as de um acampamento e oferece milho cozido grátis para os clientes. Não poderia ser mais simpático!

Mesas de madeira ao ar livre, com luzinhas tipo varal em cima Blog Vem Por Aqui

Quem quer ver um pouco disso tudo, sem gastar muito tempo e sem ter que se preocupar com transporte, pode pegar o ônibus turístico que sai do centro e vai parando nas principais atrações da cidade.

Os programas obrigatórios de Buenos Aires demoram a se esgotar.

Como não ver a Flor de Metal na Praça das Nações Unidas, em frente ao Patio Bullrich (shopping mais caro da cidade), perto do cemitério?

Imensa flor de metal dentro de um lago com pétalas abertas Blog Vem Por Aqui

E o esplendor da livraria El Ateneo, em plena Avenida Santa Fé?

Mesmo quem não tem amor pelos livros fica chocado diante desse antigo teatro que abriga a livraria e um café.

Parte interna da livraria vista de cima com estantes de livro em baixo, palco à frente e camarotes na lateral Blog Vem Por Aqui

Dá pra ignorar o Jardim Japonês, que é pequeno, mas passa uma sensação deliciosa de tranquilidade?

Ponte vermelha com várias árvores e plantas abaixo Blog Vem Por Aqui

A Agus, minha argentina preferida, contou que o restaurante do Jardim é ótimo e também funciona à noite, depois que a visitação é encerrada.

Érika e o marido no meio, com um casal de amigos na ponta e a amiga argentina na outra Blog Vem Por Aqui

Com os amigos, o marido e mi hermanita preferida, curtindo a paz do Jardim

Indo para outro lado da cidade, é sempre agradável passear por Puerto Madero, tirar fotos da Puente de La Mujer e aproveitar para tomar alguma coisa ou comer num dos vários restaurantes à beira do Prata.

Ponte com haste branca levantada e prédio ao fundo Vem Por Aqui

Vou pular o Cabaña Las Lilás por enquanto, mas há opções excelentes espalhadas pela parte central da zona portuária. Pra quem cansou das carnes, o Marcelo é sempre citado como um dos melhores restaurantes italianos.

Salão interno do Marcelo com mesas com várias taças e janela de vidro que dá pro rio Blog Vem Por Aqui

O La Parrolaccia também é especialista em massas.

Já quem prefere um ambiente descolado pode fazer como a gente, sentar perto do deck do Johnny B. Good e perder a noção do tempo em meio a vinhos, drinks e hambúrgueres bem recheados.

Bar do Johnny com cadeiras altas coloridas, balcão de madeira, atendentes do lado interno e letreiro com as palavras The Bar iluminadas

Como já disse antes, Palermo é o point. Os melhores restaurantes, os bares mais bombados, os cafés mais modernos, outlets… Está tudo concentrado por lá.

Uma pegadinha muito comum aplicada pelo povo que fica caçando turista na Florida é levá-los a um lugar no centro onde eles dizem que há outlets. Não se engane, você vai encontrar, no máximo, lojas de couro ou de produtos falsificados. As outlets das marcas locais e internacionais ficam concentradas entre a Avenida Córdoba e a Calle Aguirre.

Amanhã você confere outros lugares para comer na capital do tango, com alternativas para quem gosta de carne.

No link abaixo você vê as dicas da minha amiga argentina sobre sua cidade e fotos de um casal brasileiro em lua de mel pela capital portenha.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *