Leif Linding / Pixabay
BeabáEuropa
16/07/2019 | Nenhum comentário

Na França de boca e olhos bem abertos

Esqueça a fama de antipáticos dos franceses (até porque já, já, você vai descobrir que não é bem assim) e foque na comida boa e nas belezas históricas e naturais.

Mesmo quem nunca sonhou em conhecer Paris, tem uma imagem romântica da França. O champanhe, o idioma, a música e os castelos contribuem para isso.

O país, que é o mais visitado do mundo, deve sua popularidade à Torre Eiffel, mas conta com outros atrativos espalhados por todo o território, como a Cotê d’Azur (a Riviera Francesa), onde morou a servidora pública Clarice Marotta, quando fez um curso de francês, durante 15 dias, pela Central do Estudante.

Lá é um misto de cidadezinhas de praia lindas e vilas medievais com ruas estreitas. É tudo muito bonito, com paisagens cinematográficas.”

Clarice e a irmã mais nova estavam em Nice, a quinta maior cidade francesa, que fica ao lado da Itália.

Além de passear pela parte histórica e andar pela Promenade des Angleses, a avenida beira-mar, elas iam muito à praia.

Os castelos de Carcassone e do Vale do Loire, o Mont Blanc em Chamonix, os canais de Colmar, os vinhedos de Bordeaux… Há diferentes paisagens e diferentes influências em todas as partes da França.

Mosaico com fotos de barcos em Cannes, da Torre Eiffel, do castelo de Carcassone e da pra com a montanha ao fundo em Antibes

Em Paris, onde a vida é corrida como de qualquer grande metrópole, a cordialidade dos franceses diminui. A eterna briga com a Inglaterra e a resistência em falar inglês também ajudaram a população a ser vista como esnobe, mas, no interior, o povo é muito acolhedor e tão atencioso e prestativo quanto qualquer turista pode desejar.

Julia Janotti morou em Cambounet-sur-le-Sor, durante três meses, enquanto cursava uma parte do ensino médio e se sentiu acolhida.

Eles foram muito mais abertos do que eu imaginava. A gente, que é brasileiro, acha que o europeu é mais frio, mas aconteceu o contrário comigo, todo mundo foi muito caloroso.”

Mesmo na capital é fácil encontrar ajuda quando se está perdido e pessoas dispostas a conversar no idioma universal dos viajantes.

Vá sem preconceitos e com os olhos e o estômago prontos para se fartarem.

Cultura

O patrimônio histórico e cultural ajuda a fazer da França o país preferido pelos turistas. São mais de 40 mil prédios protegidos que vão desde castelos e igrejas a memoriais e jardins.

As obras de grandes mestres franceses de várias artes como Cézanne, Rodin, Victor Hugo e Edith Piaf, também atraem atenções do público internacional.

Três museus de Paris, o Louvre, o D’Orsay e o Centro George Pompidou, estão na lista dos mais visitados do mundo.

Pirâmide de vidro em frente ao prédio do Louvre

A população do país é majoritariamente francesa, mas também há muitos imigrantes (cerca de 10%), principalmente de outras partes da Europa e da África.

O futebol e o tênis são alguns dos esportes mais tradicionais. O ciclismo, o rugby e o automobilismo são outras práticas populares.

Gastronomia

A França é considerada o berço da gastronomia. Cada região tem uma característica marcante na cozinha. O noroeste é conhecido pelo uso de manteiga e do crème fraîche (um tipo de creme azedo). Na Provence, o azeite, o tomate e as ervas dominam. No sudoeste, a gordura de pato e o fígado (foie gras) se destacam. Já no nordeste do país, as influências alemãs ficam evidentes na banha de porco e nas salsichas.

Os vinhos franceses estão entre os melhores do mundo, seja o espumante, da região de Champagne, ou o Cabernet Sauvigon, de Bordeaux.

Tradicionalmente, as refeições na França são feitas de várias etapas. O jantar tem aperitivo, entrada, prato principal, tábua de queijos, sobremesa e um digestivo (algum tipo de licor), café ou chá para encerrar.

Essa ode à gastronomia, que acontece diariamente em casas anônimas, e o respeito pelos ingredientes é que tornaram o país tão respeitado no mundo culinário.

Além dos crepes, os franceses têm pratos muito emblemáticos como a sopa de cebola (e sua crosta de massa folhada crocante), os macarons (pequenos doces de farinha de amêndoas) e o tartare (carne crua bem temperada).

Banca com macarons em barraca de mercado

Os pães e croissants também fazem sucesso com o público.

Compras

As Galeries Laffayete são a loja mais famosa de Paris.

Teto arredondado e de vidro com andares em forma de galerias de teatro da loja

A Champs Elysée é a avenida do luxo da Cidade-Luz, que termina no Arco do Triunfo e tem marcas como Dior, Chanel e Givenchy. Já as redes mais populares (como Zara e H&M) estão na Rue de Rivoli.

Pessoas passando em frente às fachadas das lojas na Champs Elysée

Em Nice, os points de compra são a Avenida Jean Médecin e a Rue de Paradis.

O outlet mais conhecido é o La Vallée Village, a 35 minutos da capital.

Nas cidades pequenas, como Antibes, os mercados e as feiras de rua são as melhores opções para adquirir temperos e outras iguarias.

Banca de mercado cheia de azeitonas e azeites

Dicas

A Festa das Luzes de Lion, que acontece sempre no começo de dezembro, é um espetáculo imperdível. Há todo tipo de instalações e shows usando efeitos luminosos.

O Palácio de Versalhes e seus jardins merecem um dia inteiro de visita.

Jardins do palácio com lago no meio e no final

Quem quer conhecer os tradicionais cabarés franceses não pode perder um show do Crazy Horse (mais moderno), do Moulin Rouge (mais popular) ou do Lido (mais tradicional).

A EuroDisney, oficialmente Disneyland Paris, pode ser bem mais modesta que a irmã americana, ainda assim, diverte crianças e entretém os adultos. Para quem gosta de parques temáticos, vale a visita.

Castelo da Euro Disney vista de frente de um jardim com flores amarelas

Informações Úteis

Clima: Continental, oceânico e mediterrânico

Território: 643.801 km²

Idioma: Francês

Fuso horário: (UTC +1 e +2)

População: 66.9 milhões

Código telefônico: +33

Moeda: Euro (‎€)

Tomada: Plugue tipo C (lista com imagens)

* Texto produzido originalmente para o site da Central do Estudante, agência de intercâmbios que contratou o VPA para a produção desse conteúdo.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *