Arquivo Pessoal / Clara Viegas
BeabáEuropa
19/07/2019 | Nenhum comentário

O que a chuva esfria, a simpatia aquece na Irlanda

O irlandês tem fama de religioso, combativo e beberrão. E pode acrescentar muito amável ao currículo. Além de vários ruivos (10% da população), você sempre vai encontrar alguém disposto a dar informação ou esclarecer dúvidas nas ruas.

Num país em que as chuvas são constantes e o frio é congelante no inverno, a sensação de ser bem-vindo aquece o coração.

A Irlanda é a terceira maior ilha da Europa, mas a República da Irlanda, o país que conhecemos como tal, ocupa cinco sextos do território. Na área restante, está a Irlanda do Norte, que pertence ao Reino Unido.

A separação da Inglaterra fez bem a essa parte da ilha, que deixou de ser uma das nações pobres da Europa para ter o sétimo melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo.

A capital, Dublin, é pequena, boa para conhecer a pé, cheia de igrejas e heranças medievais, como a Christ Church Catedral ou o castelo da Dame Street.

O Saint Stephen’s Green é o parque mais popular, sob medida para quem está buscando contato com a natureza.

No Trinitty College, faculdade que existe desde 1.592, está uma das bibliotecas mais antigas do mundo, a Old Library, que guarda o Livro de Kels, manuscrito de 800 d.C.

Biblioteca da faculdade com teto alto de madeira e estantes enormes com vários livros

Já os pubs turísticos ficam em Temple Bar.

A segunda maior cidade é Cork, onde morou a universitária Clara Viegas. Ela viajou com a Central do Estudante para estudar inglês durante cinco meses e destaca uma vantagem do lugar onde vivia para quem quer aprender o idioma.

Eu aconselho Cork porque não tem tanto brasileiro quanto Dublin. É uma cidade muito bonita, pequena, mas bem acolhedora.”

Clara gostava de passear no Fitzgerald Park, que fica às margens do rio Lee e abriga o Cork Public Museum, um museu gratuito que conta a história da cidade.

Já o estudante Tiago Batista morou do outro lado da ilha, em Ennis, cidadezinha de 25 mil habitantes que é capital do condado de Clare.

Tiago cursou seis meses do ensino médio no país e viveu na casa de uma família irlandesa, experiência que mudou a vida dele.

Você volta outra pessoa, com outra visão de mundo, outra maneira de encarar as coisas. Eu cresci bastante durante o intercâmbio.”

Pertinho de onde Tiago morava está uma das maiores atrações naturais da Irlanda, o Penhasco de Moher (Cliffs of Moher), oito quilômetros de falésias que se estendem pelo Oceano Atlântico.

Penhasco com mar abaixo

Cultura

A população do país tem muito orgulho da herança celta e, mesmo com a grande influência inglesa dos tempos de colonização, manteve o legado nativo, mesclando as festas pagãs do povo de origem com a tradição católica local.

Apesar do inglês ser a língua corrente, ele é o idioma oficial secundário. Aprender irlandês é obrigatório nas escolas e toda sinalização costuma ser bilíngue.

O trevo é o símbolo do país. O tom de verde da folha também representa a Irlanda, e é muito usado na festa de St. Patrick, padroeiro celebrado no dia 17 de março com desfiles pelas ruas e muita cerveja verde (tingida com corante).

O futebol, o rugby e o críquete são os esportes mais populares.

Gastronomia

O Irish Breakfast (café da manhã irlandês) tem carne de porco (salsichas, linguiças e chouriços), ovo e um tipo de feijão doce.

Clara Viegas lembra que, além de tomar muito chá, os irlandeses jantam cedo.

Seis horas da tarde e não costumam comer nada depois.”

Tiago Batista diz que a batata está presente em todas as mesas e pode ser servida em até duas preparações na mesma refeição.

O ensopado irlandês é um prato muito típico, com carne de cordeiro ou carneiro, batatas, aipo, cenoura e alho. Assim como o lombo de porco (ou bacon) com repolho e o fish and chips, peixe empanado com batata frita.

Prato com peixe empanado, purê de ervilhas, molho, limão em cima dos peixes e batatas abaixo

A cerveja Guiness é a mais conhecida da Irlanda. Os passeios pelas fábricas da Guiness e do uísque Jameson fazem sucesso em Dublin.

Fachada da fábrica da Guiness com nome escrito no portão e carruagem a diante

O Bailey’s é um licor muito popular, conhecido como Irish Cream, que mistura creme de baunilha e café.

Compras

A Grafton Street é o centro comercial de Dublin e tem uma loja de departamentos famosa em todo país, a Brown Thomas.

Rua cheia de pessoas passando e fachadas de lojas

O lugar das roupas baratas é a Penney’s. Já a River Island é uma fast fashion descolada, que tem acessórios divertidos.

Quem quer souvenires tradicionais encontra vários símbolos da Irlanda na Carrolls. Já quem prefere produtos diferentes e criativos, pode procurar a Avoca, que também tem cafés e minimercados em suas lojas.

Dicas

A Magic Road é uma estrada que fica em Comeragh Mountains, no distrito de Waterford. Essa estrada é tida como mágica porque desafia a gravidade. Carros parados em ponto morto costumam andar de ré, em vez de descer, como acontece na rua do Amendoim, ponto turístico bastante conhecido em Belo Horizonte.

A sidra é muito popular na Irlanda. A mais conhecida é a Bulmers, que fica em meio às torneiras de cerveja nos pubs. Cuidado para não pedir uma por engano.

Copo com sidra e nome da marca no topo

Além do tradicional Temple Bar, pub de mesmo nome da região dos bares turísticos da capital, outros que fazem sucesso na cidade são o The Barge e o The Parnell Heritage.

Esquina do Temple Bar cheio de pessoas na rua, diante do prédio de fachada vermelha

Clara indica a cervejaria Franciscan Well como um ótimo lugar para comer pizza em Cork.

Informações Úteis

Clima: Temperado oceânico

Território: 70.273 km²

Idioma: Inglês e irlandês

Fuso horário: (UTC +0 e +1)

População: 4.773 milhões

Código telefônico: + 353

Moeda: Euro (‎€)

Tomada: Plugue tipo G (lista com imagens)

* Texto produzido originalmente para o site da Central do Estudante, agência de intercâmbios que contratou o VPA para a produção desse conteúdo.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *