Foto: Wikipedia
Na melhor X Na piorEuropa
10/05/2017 | Nenhum comentário

Uma aventura até Cesky Krumlov

Uma das pessoas mais viajadas que eu conheço é também uma das minhas melhores amigas. Cláudia Schunk morou em cinco cidades brasileiras, duas da França e uma do Japão. Ela conhece 46 países e passou por lugares tão diversos quanto Nova Iorque e Yangshuo (uma vilinha perdida da China). Minha irmã mais velha emprestada vai estar com a gente dando ótimas dicas nos próximos dias, mas começa a jornada no Vem Por Aqui contanto o que viveu de melhor e pior pelo mundo.

Na Melhor

A croquetagem do bem é uma arte sui generis desenvolvida pela Cláudia. É o famoso jeitinho brasileiro, usado apenas no intuito de aproveitar ao máximo as possibilidades, sem prejudicar ninguém.

Não é à toa que a Dinha adora situações carregadas de glamour e benefícios grátis.

Cláudia na sacada de um apartamento com uma taça de martini, sorrindo com outros prédios desfocados ao fundo Blog Vem Por Aqui

Depois de cursar um mestrado na França, Cláudia fez estágio num banco bastante conceituado e quase caiu para trás numa das festinhas para os funcionários do setor em que ela trabalhava.

O parque de diversões mais famoso do continente foi fechado para um grupo de menos de 100 pessoas, durante três horas.

Eu achei sensacional, a EuroDisney só minha!”

Eu também acharia…Ainda mais porque eles podiam brincar à vontade. Cada um tinha direito de subir nas atrações quantas vezes quisesse. E isso depois de uma festinha regada a comes e bebes, num local próximo ao parque.

Apresentação dos personagens Disney num palco em frente ao castelo e céu azul com nuvens brancas em cima Blog Vem Por Aqui

Quem não tem a mesma sorte, também pode se divertir pagando e em meio à multidão que frequenta Disneyland Paris, que é o nome oficial…

O complexo está comemorando 25 anos e, atualmente, abriga dois parques. O Disneyland Park e o Walt Disney Studios Park. O primeiro tem atrações mais lúdicas, lembrando o Magic Kingdom de Orlando. Já o segundo ressalta as produções audiovisuais do grupo, como o Hollywood Studios.

Prédio rosa e branco grande com letreiro Disneyland Park na porta Blog Vem Por Aqui

Estive por lá em 2007 com a Cláudia. Na época ainda não conhecia a Disney dos Estados Unidos e me diverti horrores. Hoje, em perspectiva, sei que a versão europeia é bem mais modesta que a americana. Mesmo assim, tenho certeza que os amantes dos parques temáticos vão adorar.

Castelo da EuroDisney com pessoas de costas caminhando em direção a ele Blog Vem Por Aqui

Os ingressos variam de € 49 a € 94, dependendo da quantidade de dias, parques e dos horários em que você quer fazer a visita. Há uma modalidade que inclui o shuttle de Paris por € 89. Você pode comprar online aqui, nas lojas da Disney  na capital francesa e em Londres ou na própria bilheteria do complexo.

O Dri Everywhere detalhou tudo que você precisa saber para visitar a EuroDisney.

Na Pior

Como lê muito sobre os lugares para onde vai e procura referências com pessoas conhecidas, Cláudia diz que nunca se meteu em grandes roubadas. Apesar disso, lembrou rapidinho da ida para uma cidade histórica da República Checa.

Foi na rede social mais antiga para viajantes, o Mochileiros, que Cláudia ouvi falar de Cezky Krumlov. Como já tinha visitado o país duas vezes e queria conhecer algo diferente, ela adorou saber que um lugarejo com menos de 14 mil habitantes, a pouco mais de duas horas da capital, era Patrimônio Cultural da Humanidade.

Vista panorâmica da cidade com castelo ao fundo e rio ao meio Blog Vem Por Aqui

Na época (2006), para chegar até lá partindo de Praga, era preciso pegar dois ônibus. No primeiro, o único inconveniente foi um grupo sentado atrás dela que conversava berrando, sem parar. Quando um brutamontes que estava à sua frente, se levantou irritado e cuspiu umas palavras em checo, o grupo ficou caladinho. Cláudia sorriu agradecida e conquistou o carinho do ogro.

Os dois desceram na mesma parada, mas ela demorou a entender onde pegava o segundo ônibus para Cesky, já que não achava ninguém falando inglês. Quando descobriu o ponto, encontrou um ônibus lotado e quase saindo, só que o brutamontes estava na porta e gritou alguma coisa para o motorista e para os passageiros, que se apertaram nos fundos e deixaram Cláudia entrar.

Depois de 50 minutos em pé, imprensada com as próprias malas, ela desceu na cidadezinha e ficou encantada.

A paisagem e a arquitetura são muito bonitas e ela é toda contornada por um rio.”

Como era Dia do Patrimônio Europeu, até monumentos que não ficam abertos ao público, estavam disponíveis para visitação.

Vista de cima da cidade com rio passando no meio e casinhas ao fundo Blog Vem Por Aqui

Ela adorou o castelo, o teatro antigo, as casas medievais e diz que valeu a pena cada segundo nos ônibus e cada mímica que teve que fazer para saber como chegar até lá.

Centro e Cesky com pessoas caminhando em meio a prédios antigos e torre no fundo Blog Vem Por Aqui

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *