Foto: Central do Estudante
BalaioAméricaEuropa
22/07/2018 | Nenhum comentário

Opções de viagens para adolescentes

Nem só de ida à Disney é feita a vida do adolescente que quer viajar sem a família para o exterior.

A falta de criatividade de alguns meninos e meninas, e de incentivo por parte dos pais, ainda coloca Orlando como destino principal da garotada, mas o mercado oferece muitas alternativas.

O conceito de summer camp, os famosos acampamentos de verão americanos, começou a ser incorporado pelos estudantes brasileiros que buscam experiências interessantes nas férias. A ideia é fazer turismo, aproveitando para se divertir e aprender ao mesmo tempo.

A Nike, por exemplo, mantém escolinhas de futebol e tênis na Inglaterra, onde meninos e meninas de 08 a 17 anos desenvolvem o inglês e praticam esportes durante uma ou duas semanas.

Mosaico com fotos de alunos das escolinhas de futebol e tênis, na primeira um tenista da a mão ao professor que está de costas, na segunda jogadores de futebol estão enfileirados diante de outro que está de costas, com a bola, na terceira uma tenista bate na palma da mão estendida do professor, que está de costas e na terceira uma jogadora de futebol sorri, diante de colegas que estão no fundo Blog Vem Por Aqui

Já o Chelsea Independente College, em Londres, tem opções para jovens que querem conhecer mais sobre as profissões e oferece cursos de Arte e Design; Negócios e Finanças; Engenharia e Computação; Direito, Política e Relações Internacionais; Drama e Estudos Teatrais e Medicina.

Alunos saindo do prédio do Chelsea College com o nome da instituição na fachada Blog Vem Por Aqui

Estudantes de 14 a 17 anos avançam no idioma enquanto aprendem sobre essas carreiras e ficam hospedados em alojamentos individuais ou duplos que mais parecem apart-hotéis descolados.

Quarto com cama, mesa de cabeceira e estante que fica na parede divisória com a cozinha Blog Vem Por Aqui

Isso sem falar na infinidade de mini-intercâmbios que acontecem durante todo o mês de julho. Os alunos vão para casas de famílias estrangeiras fazer um test-drive de 14 dias daquilo que pode ser, em breve, uma experiência de seis meses ou um ano em outro país.

Grupo de excursão em frente ao Big Ben Blog Vem Por Aqui

Nos Estados Unidos, a Califórnia é uma boa alternativa para quem já conhece a Disney. Dá para estudar inglês em Los Angeles, passeando por Hollywood, Beverly Hills e visitando os parques temáticos da costa oeste americana (e lá também tem Disneyland e Universal Studios).

Estátua de Walt Disney com o Mickey em frente ao castelo da Cinderela Blog Vem Por Aqui

A Central do Estudante oferece pacotes que adicionam diversão extra para os jovens turistas que optam pela Europa. O passeio começa com uma excursão de uma semana por Londres e Edimburgo. A capital da Escócia ganhou um charme especial para esse público por causa da série Harry Potter.

Grupo de adolescentes que viajou com a Central fazendo pose para foto na Escócia Blog Vem Por Aqui

Depois dos primeiros sete dias, os adolescentes são encaminhados para os programas que escolheram. Quem opta pelo intercâmbio, vai para Paignton, cidade de 50 mil habitantes, no litoral inglês. Os jogadores de futebol ficam em Brighton, outra cidade praiana da terra da Rainha. Os tenistas se dividem entre Brighton, Londres e Bournemouth. Já quem quer estudar as profissões, fica na capital inglesa.

O diretor comercial da Central, Fernando Passos, diz que os pais brasileiros são um pouco mais cautelosos, por isso é difícil ter participantes com menos de 13 anos.

Alunos que viajaram com a Central no aeroporto com Fernando ajoelhado diante deles Blog Vem Por Aqui

Segundo ele, os adolescentes gostam desse tipo de experiência porque têm uma sensação maior de independência. Os alunos podem ir e voltar sozinhos para as escolas, fazer programas com os colegas, desde que respeitem os horários das aulas e de retorno para os dormitórios e as casas.

Os pacotes para 2019 já estão sendo vendidos e a procura tem sido grande. Os valores variam de acordo com a duração, a cidade e o tipo de programa escolhidos. O pacote mais barato custa cerca de R$ 10 mil (incluindo o curso, a hospedagem, o seguro viagem e a alimentação).

Ana Cláudia Diniz participou de uma viagem de mini-intercâmbio no ano passado. Ela tinha 17 anos e não conhecia ninguém no grupo com quem viajou. Os participantes vinham de cidades diferentes e tinham idades variadas, mesmo assim, fez vários amigos e foi bem acolhida.

Eram 35 pessoas, a maioria entre 14 e 18, e virou uma família, até hoje a gente sai junto.”

As aulas de Ana aconteciam em período integral, mas, segundo ela, na parte da tarde os professores criavam atividades mais dinâmicas, como andar pelo centro, procurando pistas de um assassinato inventado.

Ana e colegas com roupas de mergulho num parque aquático Blog Vem Por Aqui

Os alunos também faziam muitos passeios turísticos, tanto pelos pontos históricos de Paignton, quanto pelas cidades vizinhas.

Eu pensava que seria uma coisa e foi outra, mil vezes melhor. Super-recomendo e, se quiserem me levar de novo, eu vou também (risos).”

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *